Mitos do MBA Internacional.

mba internacional

Mitos que fazem com que você não tenha certeza se este curso é para você. O que pensar de um MBA Internacional.

MBA é para qualquer pessoa que queira faze-lo, independentemente de experiência PROFISSIONAL, situação financeira e área de atuação corporativa ou empreendedora.

O MBA Internacional é um negócio como outro qualquer que precisa de clientes. Por isto, o problema não é sua experiência profissional em si, mas sim, você querer uma business school que não corresponde a essa experiência.

O problema não é sua área de atuação, já que a maioria dos prospective MBA students são de economia, administração e engenharia, pois as business schools adoram candidatos de outras áreas.

O problema não é quanto de dinheiro você tem no bolso, já que todos os MBAs financiam até 100% do curso e sua futura empresa irá quitar essa dívida em até 5 anos depois de formado, além das bolsas de estudos e abatimentos como internship e signing bonus.

O problema não é o retorno sobre investimento, já que todos os mais de 800 alunos que a MBA House ajudou a serem aceitos nos MBAs do Mundo jamais reportaram que estavam desempregados e endividados ou que prefeririam a vida que tinham antes do MBA.

Então porque têm tão poucos brasileiros que fazem MBA Internacional???

Sim, são pouquíssimos se comprarmos aos indianos, chineses, canadenses, japoneses e até argentinos. E não estou falando em números relativos apenas e sim em números absolutos.

A resposta é simples e tem 3 fatores:

  1. Os preparadores se colocam como gurus e passam informações de que um MBA internacional não é para todos já que não conseguem atender a todos, não visitam as escolas, não assistem aulas, não mantém um banco de dados com os alunos que ajudaram a serem aceitos e por isso, acham que MBA é algo restrito a um nicho de mercado que está acostumado a procura-los por simples referência de mercado viciado no mesmo tipo de candidato. Ou seja, são ultrapassados e, apesar de terem nome jurídico, não passam de 2 ou 3 pessoas que fazem o mesmo há 10 ou 20 anos.
  2. Os fóruns como beat the gmat ou gmat club são de propriedade de um coreano que mora em NY e um paquistanês que mora no interior dos EUA com uma receita pífia e muito palpite de, principalmente, indianos e, que mais confundem do que esclarecem. Muita gente que jamais pisou numa escola de negócios dando palpites sobre mercados que não conhecem e que estão bem distantes da realidade de um brasileiro candidato potencial a um MBA Internacional.
  3. Amigos e colegas de trabalho que jamais fizeram MBA Internacional e se promovem, geralmente pela hierarquia profissional ou por terem opinião formada sobre qualquer coisa que os perguntem, de que MBA não se paga, MBA é para pessoas experientes, MBA é bom se for top 5, MBA é bom se você conseguir bolsa, MBA é bom, mas o GMAT tem que ser de 750 no mínimo e muitas outras coisas. Olha, até quem fez MBA só tem o momento peculiar da candidatura dele mesmo que é, certamente bem diferente do seu, imagina quem nunca fez!

Assim, nos últimos 20 anos, foi construído o mercado de preparação para MBAs Internacionais. Um mercado de chutadores que mais te amedrontam do que te dizem a realidade para que você enfrente essa realidade com motivação e afinco. Não há como saber a realidade dos MBAs sem:

  1. Visitar as escolas constantemente.
  2. Manter um banco de dados sobre os alunos e acompanha-los via LinkedIn.
  3. Tecer applications baseados no personal statement antes de escolher as escolas que se adaptam a ele e vice versa.

O segredo de se querer fazer um MBA Internacional é termos uma cultura corporativa que incentiva esse mercado, algo pouco explorado no Brasil. Apenas algumas empresas têm essa filosofia no Brasil, além do circuito consultoria/banco. E mesmo assim são poucos profissionais desse segmento que vão para um MBA Internacional. Nos EUA, na Europa e em certos países da Ásia, até gerente de agência bancária faz MBA de ponta.

As pessoas ainda acreditam que, se fizerem MBA, vão sair por um tempo do mercado e contraírem uma dívida monstro.

Ok, atuando no Brasil sem um MBA você está no mercado. No mercado regional com pouco mobilidade de localização, indústria e função e que afunila mais ainda com o passar da idade. Não espere ficar desempregado aos 45 anos para perceber que não pode contar com um career office de uma top 15 que te re-emprega em tempo record, porque atua no Mundo todo com um alumni inimaginável. Não fique na mão do hunter local e de amigos que você fez ao longo de sua carreira.

A motivação sempre tem que vir do candidato. Não adianta mostrarmos track records, mostrarmos o quanto um MBA vai minimizar seu risco com o passar da idade, o quanto é certo que você conseguirá o financiamento e quita-lo em tempo recorde ou o quanto você terá um salto quântico em sua carreira, se você baseia sua preparação por hora aula x valor, por dicas nos fóruns, material gratuito na internet ou uma escola barata que você consegue pagar do bolso e não fazer dívida. O GMAT mesmo já mostra o quanto você está disposto a enfrentar essa empreitada. Não por ser difícil, mas por ser chato.

Bem, pense nisso e procure-nos se você se sentir motivado a fazer um MBA Internacional.

A motivação vem de você. As ferramentas certas, no momento certo, a MBA House pode te dar.

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Seu telefone (obrigatório)

Comentário (obrigatório)

Leia também:

Por que a gente decide fazer um MBA fora?

Vídeo rápido de fatos curiosos sobre MBA.